quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Dieta possibilita aumentar o teor de gordura na alimentação

Conheça a dieta em que é possível consumir até bacon

Todos os dias é possível encontrar diferentes tipos de dietas. Revistas lançam formas de perder muitos quilos em apenas uma semana e nomes não faltam, como a dieta da sopa, canela, uva. Mas existe um tipo que promete não ser apenas mais uma.
A dieta LCHF (Low Carb, High Fat - baixo teor de carboidrato e alto teor de gordura), é um modelo de alimentação que segue os princípios dos nossos ancestrais de milhões de anos atrás. Por isso, segundo a nutricionista Alice Dalpicolli, ela não pode ser considerada uma dieta da moda.
Castanha do Pará, gema de ovo, abacate, nozes, azeite a bacon são alimentos ricos em gorduras saturadas Foto: Fotolia
Castanha do Pará, gema de ovo, abacate, nozes, azeite a bacon são alimentos ricos em gorduras saturadas Foto: Fotolia
A nutricionista explica que a LCHF prioriza o consumo de alimentos não industrializados e pouco processados, eliminando essencialmente o açúcar, óleos vegetais, trigo e outros grãos, limitando o consumo de praticamente todos os alimentos que são fontes de carboidratos. Para compensar a ausência deste nutriente, se incluem alimentos ricos em gorduras, como gemas de ovos, castanhas e nozes, manteiga, azeite de oliva, óleo de coco, abacate, bacon entre outros.
Sim, bacon! Segundo a nutricionista ele é um dos alimentos que possuem gorduras boas, as saturadas. “O maior e melhor exemplo de que gordura saturada é saudável é o leite materno, alimento exclusivo do bebê até os seis meses de idade, que promove o crescimento e desenvolvimento ”, conta Alice.
Talita, blogueira do Não Mais Fat, já fez diversos tipos de dietas para perder peso. Porém somente na LCHF obteve o equilíbrio Foto: Arquivo pessoalTalita, blogueira do Não Mais Fat, já fez diversos tipos de dietas para perder peso. Porém somente na LCHF obteve o equilíbrio Foto: Arquivo pessoal
A publicitária e dona do blog “Não mais fat”, Talita Bueno conheceu a LHCF após seguir uma dieta de grãos e produtos integrais sem conseguir emagrecer. Um dia uma amiga apresentou a dieta que chamou sua atenção. “Pesquisei muito sobre o assunto e foi um choque saber que o glúten, o trigo e a maioria dos grãos são anti-naturais e ruins para nós, ao passo que as gorduras dos animais são ótimas”, conta a blogueira.
Vale salientar que a dieta é para quem busca perder peso sem grandes sacrifícios. Talita perdeu cinco quilos em cinco meses, mas não virou refém das marmitas. Este é um dos benefícios da dieta, não há horários ou número de refeições definidas. Deve-se apenas comer o suficiente para saciar a fome, independente do momento do dia, dando preferência a produtos não industrializados e utilizando óleo de coco, azeite de oliva e até manteiga para enriquecer a preparação final.
São os vegetais que formam a base desta alimentação e fornecem a quantidade ideal de fibras, vitaminas e minerais. Uma dúvida comum que as pessoas têm sobre a dieta recai sobre a falta de nutrientes, principalmente de grãos. “É importante ressaltar que nosso corpo não foi projetado para digerir grãos, pois estes são alimentos de difícil digestão, repletos de defesas químicas, anti-nutrientes e toxinas, incluindo glúten, pouco tolerados pela maioria das pessoas”, explica a nutricionista.
Alice diz ainda que a ideia da dieta não é, de maneira nenhuma, vivê-la o tempo todo. “Seria uma prisão e não liberdade. Alimentando-se no modelo correto na maior parte do tempo e se permitindo poucas refeições fora da dieta, já é possível obter ótimos benefícios”.
Para que os bons resultados sejam obtidos, é importante conciliar a dieta com exercícios físicos.
Crédito Fotolia: Bacon - Viktor/ Ovo - Valery121283/ Abacate - Atoss/ Azeite - Africa Studio/ Castanhas - W10
Fonte: http://www.webrun.com.br/h/noticias/dieta-possibilita-aumentar-o-teor-de-gordura-na-alimentacao/15545