quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Tocantins começa Paralimpíadas com cinco medalhas no atletismo

Medalhistas do Tocantins no primeiro dia de provas da Paralimpíadas Escolares comemoram bom resultado no atletismo - foto: Paula Bittencourt
A participação do Tocantins nas Paralimpíadas Escolares teve início na manhã desta quarta-feira, 26, com as provas do atletismo. Nove estudantes participaram das competições, realizadas no Estádio Ícaro de Castro Mello (Estádio Ibirapuera), em São Paulo/SP. Neste primeiro dia de provas, os alunos paratletas já garantiram cinco medalhas para o Estado.

Os estudantes participaram das competições de corrida (100m T20 feminino/ 100m T36 feminino / 100m T13 feminino/ 400m T20 masculino), salto em distância T20 masculino, arremesso de peso (F20 feminino / F36 feminino / F13 feminino) e lançamento de dardo F37 masculino. As provas são definidas de acordo com a deficiência e o grau de dificuldades dos alunos.

Lorena Fonseca da Silva, da Escola Especial Mãe-Tia Eulina Braga, de Porto Nacional, conquistou duas medalhas. Prata no arremesso de peso F36, ela também ficou em terceiro lugar nos 100 metros T36 e conquistou o bronze. De acordo com a estudante, que tem deficiência física, estas foram as primeiras provas que ela disputou fora do estado e o resultado surpreendeu. “Foi difícil porque as meninas corriam muito e eu estava com medo de cair durante a prova. Mas Deus me ajudou e fiquei muito alegre”, disse a medalhista sobre o desafio da corrida.

Rhailma Sousa, da Escola Especial Integração, de Palmas, também garantiu o terceiro lugar para o Tocantins no arremesso de peso F20. A aluna, que concorreu com outras paratletas deficientes intelectuais, afirmou que apesar do nervosismo foi empolgante ter participado da competição. “Fiquei nervosa, mas a professora me deu apoio e eu venci”, explicou, ressaltando que o prêmio é uma homenagem para a mãe, Maria do Socorro. “Ela deve estar muito orgulhosa”, complementou.

Já da Escola Especial Colibri, de Dianópolis, a estudante Akila Vitória Leite garantiu o bronze no arremesso de peso F13. Para a paratleta, que é deficiente visual, participar da competição e vencer foi a realização de um sonho. “Durante a prova eu pensei: eu vou conseguir, vou ganhar. Me concentrei e garanti um bom resultado”, frisou.

A quarta medalha de bronze do atletismo foi para o aluno Marcos Rodrigues Viana, da Escola Especial São Francisco de Assis, de Gurupi. Deficiente físico, o paratleta chegou ao pódio no arremesso de dardo F37. “Quase chorei de emoção! Estou muito feliz”, afirmou.

Jogos
As Paralimpíadas Escolares são realizadas até a próxima sexta-feira, 28, em São Paulo, e reúnem cerca de 1,1 mil alunos paratletas de todo o país e do Reino Unido. Participam das provas estudantes deficientes físicos, visuais e intelectuais nas modalidades de atletismo, tênis de mesa, bocha, natação, goalball, judô e tênis em cadeira de rodas.

(Fonte: Paula Bittencourt/Seduc)