terça-feira, 23 de junho de 2015

Estudantes do Tocantins podem participar dos Jogos Mundiais Indígenas como voluntários

Alcione Luz
  • Foto por: Washington Luiz
    Secretário do Esporte, Salim Milhomem, representantes de universidades do Estado e secretário extraordinário dos JMI, Hector Franco
    Secretário do Esporte, Salim Milhomem, representantes de universidades do Estado e secretário extraordinário dos JMI, Hector Franco
O secretário Estadual do Esporte, Lazer e Juventude, Salim Mihomem, participou do lançamento oficial dos editais de seleção de profissionais e estudantes voluntários para trabalharem nos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. A solenidade ocorreu na tarde desta terça-feira, 2, na Secretaria Extraordinária dos Jogos, em Palmas. O Governo do Estado, por meio da Seelj, é parceiro na realização do evento.

Segundo o secretário extraordinário dos Jogos, Hector Franco, cerca de 450 voluntários serão selecionados para trabalhar no evento mundial, a ser realizado na Capital, de 23 de outubro a 1º de novembro. A Prefeitura de Palmas já disponibilizou edital com 90 vagas. As inscrições poderão ser realizadas pelo site dos JMI (www.jogosmundiaisindigenas.com/voluntarios) até 31 de julho de 2015.

Os demais profissionais serão selecionados pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), Ulbra e Faculdade Católica do Tocantins, que abrirão vaga para estudantes e professores em editais específicos de cada instituição.

Os Jogos devem reunir 24 etnias brasileiras, além de indígenas de mais de 20 países, totalizando 2.500 atletas. Nos 13 dias de competição, serão disputados esportes ocidentais, como futebol, e esportes indígenas, que se dividem entre jogos demonstrativos e nativos de integração.

Dilma lança os Jogos Mundiais Indígenas em Brasília hoje

Arco e flecha deve ser uma das modalidades disputadas nos Jogos Mundiais Indígenas de Palmas (Foto: Emerson Silva/ATN
A presidente Dilma Rousseff lança nesta terça-feira a 1ª edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, às 18h30, na Tribuna de Honra do Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. Além da presidente, o evento contará com representantes indígenas dos cinco continentes, além de autoridades nacionais e internacionais. O atleta tocantinense Felipe Fraga, padrinho dos JMI participa da abertura junto aos representantes indígenas nacionais e internacionais.
  
Estão confirmados no evento os ministros da Agricultura, Kátia Abreu, do Esporte, George Hilton, do Desenvolvimento Agrário, Patrus Annanias, da Cultura, Juca Ferreira, Direitos Humanos, Pepe Vargas e da representação residente da ONU no Brasil, Jorge Chediek.
  
Os Jogos dos Povos Mundiais Indígenas vão ocorrer em Palmas, no período de 20 de outubro a 1º de novembro.
  
Brasília

Para aproveitar a presença dos líderes indígenas brasileiros e internacionais que vão realizar o Congresso Técnico, amanhã e na próxima quinta-feira, em Brasília, esse foi um dos motivos do evento ocorrer na capita federal e não em Palmas (sede do evento). A informação foi repassada pelo Articulador Internacional dos Jogos, Marcos Terena, e confirmada pelo prefeito de Palmas, Carlos Amastha, explicando que o lançamento dos Jogos foi uma opção do Comitê Intertribal - Memória e Ciência Indígena, e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD, que são os organizadores da competição.

Nestes dois próximo dias, os mesmos representantes estarão reunidos em Congresso Técnico, que vai definir as normas para realização dos Jogos. O encontro marca o início da divulgação nacional dos Jogos, já anunciados no exterior.

Logística

Os líderes indígenas participantes do congresso definirão, em conjunto com o Comitê Executivo dos Jogos, formado por membros do Ministério do Esporte, Comitê Intertribal e Prefeitura de Palmas, como será a logística durante o evento e receberão orientações gerais sobre a cidade-sede e a programação dos JMI.


Quadro


Tocantins
  
Para prestigiar o evento estão indo várias autoridades do Tocantins, como a governadora em exercício, Cláudia Lélis (PV), o prefeito de Palmas, Carlos Amastha, o secretário Estadual de Esporte, Lazer e Juventude (Seelj), Salim Milhomem, e o Secretário Extraordinário dos Jogos em Palmas, Hector Franco.
  
Previsão

A previsão é que cerca de 300 pessoas, entre autoridades, ministros de Estado, embaixadores, políticos, formadores de opinião, jornalistas e lideranças indígenas de 24 etnias brasileiras e de 22 países participem do cerimonial. 

A cantora baiana Margareth Menezes será a principal atração musical da noite. Além disso, o bandolinista carioca Hamilton de Holanda vai apresentar uma versão especial do Hino Nacional Brasileiro.
  
Lema

Com o lema “O importante não é ganhar, e sim celebrar”, já foram realizadas doze edições dos Jogos. O principal objetivo desta celebração é proporcionar um intercâmbio multicultural, entre comunidades indígenas e não-indígenas, por meio da prática de jogos tradicionais. Além disso, o evento busca a valorização das tradições dos povos, por meio de esportes e rituais que reforcem os costumes e resgatem a identidade cultural e a autoestima dos povos indígenas.
  
Voluntários


Seguem abertas as inscrições para voluntários nos Jogos Mundiais Indígenas. Os interessados em uma das 90 vagas podem se inscrever no site da competição até o dia 31 de julho. A lista com os nomes dos selecionados será divulgada no dia 7 de agosto.