sexta-feira, 29 de julho de 2016

Guia Rio 2016: Ginástica De Trampolim

http://universoef.com.br/

O evento de ginástica de trampolim será realizado na Arena Olímpica do Rio, a casa oficial dos eventos de ginástica do Rio 2016. O esporte terá pela primeira vez a participação de um atleta brasileiro na Olimpíada: Rafael Andrade, que conseguiu os melhores resultados e o melhor ranking entre os trampolinistas brasileiros de ambos os gêneros - apenas uma vaga foi reservada ao país-sede caso não conseguisse vaga pelo Mundial ou Evento-Teste.
Atualmente, dois países são os melhores do trampolim: a China e a Bielorrúsia, nações que costumam ter seus atletas figurando no lugar mais alto do pódio nas principais competições do esporte. Rússia, EUA e Japão correm por fora.
Masculino
Data: 12/08
Sede: Arena Olímpica do Rio
Competidores: 16 atletas de 13 países
Favoritos ao ouro:  Gao Lei |  Uladzislau Hancharou |  Dong Dong
Candidatos a medalha:  Dmitry Ushakov
Brasil: Rafael Andrade, vaga de país sede após se qualificar nos requisitos mínimos da FIG
Gao Lei foi o nome do individual masculino no ano de 2015. De ponta a ponta, o chinês de 24 anos faturou a qualificatória e a final do campeonato mundial do ano passado, faturando seu primeiro título expressivo da carreira e o colocando como um dos favoritos ao ouro olímpico no Rio de Janeiro. Dentre os concorrentes ao título, um compatriota que está entre os grandes
Dong Dong possui um histórico que o coloca como um dos melhores atletas da história da modalidade, com três títulos mundiais e um ouro olímpico em Londres 2012 como seus maiores feitos, fora as medalhas que já conquistou em etapas de Copa do Mundo e pódios. Após ficar sem medalha no Mundial, seu objetivo agora é conquistar o bicampeonato olímpico, feito que nenhum atleta conseguiu desde a entrada da ginástica de trampolim no programa das Olimpíadas, em Sydney 2000.
Do leste europeu, vem outro candidato a medalha: Uladzislau Hancharou, da Bielorrússia, que chegou desbancando os adversários russos nos campeonatos europeus da modalidade e chegou a sua melhor colocação no campeonato mundial, também em 2015. É o principal candidato não-chinês ao ouro.
Outro que merece destaque é o medalhista de bronze do mundo em 2015, o russo Dmitry Ushakov, que também papou a disputa dos Jogos Europeus de 2015 na modalidade, representando o país que foi o primeiro campeão da modalidade masculina.
Já o brasileiro Rafael Andrade faz história sendo o primeiro trampolinista do Brasil a disputar uma Olimpíada, mas deverá fazer apenas figuração no meio das forças da China e Leste Europeu. Seus principais resultados foram um 14º lugar no Evento-Teste do Rio 2016 e o 36º lugar no Mundial 2015 que o garantiu na Olimpíada.
Feminino
Data: 6 a 17/08
Sede: Arena Olímpica do Rio
Competidores: 16 atletas de 13 países
Favoritas ao ouro:  Li Dan |  Rosie MacLennan
Candidatas a medalha:  He Wenna |  Tatsiania Piatrenia |  Hanna Harchonak
Brasil: Sem vagas
O domínio chinês é ainda mais evidente no torneio individual feminino. Desde 2009, foram cinco títulos mundiais de trampolinistas chinesas. Apenas uma atleta conseguiu barrar o domínio, a canadense Rosie MacLennan. MacLennan ainda aprontou em Londres 2012, quando faturou o título olímpico.
Li Dan, chinesa, é a atual campeã do mundo, e também a atual melhor do mundo. Após ficar de fora em 2012 sendo desbancada pela compatriota Huang Shanshan, Dan vai finalmente disputar a Olimpíada, chegando como uma das principais candidatas ao topo do pódio do individual feminino.
Enquanto Li Dan estreia nos Jogos, a compatriota He Wenna já possui uma grande experiência no quesito Olimpíadas. Campeã em casa, na edição de Pequim 2008, Wenna é mais uma da excelente geração chinesa que domina o cenário mundial do esporte. Mesmo sem um título importantíssimo no ciclo, a trampolinista também está bem cotada para uma possível medalha no Rio.
E duas trampolinistas da Bielorrússia estão entre as melhores do mundo, com chances de aprontar no Rio: a experiente ex-campeã mundial e bronze em 2015 Tatsiania Piatrenia, em sua 4ª olimpíada na carreira; e Hanna Harchonak, 3ª colocada no mundial de 2014, debutando nos Jogos.
Não será dessa vez que uma trampolinista brasileira debutará em Olimpíada. Os critérios de qualificação da FIG somente deram uma vaga ao país-sede caso não conseguisse classificação pelo Mundial ou pelo evento-teste. Com melhor ranking, Rafael Andrade acabou conquistando a vaga e será o primeiro do Brasil no evento masculino em Olimpíadas.
Surto Olímpico
Foto: divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário