sexta-feira, 19 de agosto de 2016

OLIMPÍADA 2016

Comissão de atletas do Comité Olímpico Internacional (COI)


A bicampeã olímpica do salto com vara Yelena Isinbayeva foi esta quinta-feira eleita para a comissão de atletas do Comité Olímpico Internacional (COI), apesar de excluída dos Jogos Olímpicos Rio2016.

Yelena Isinbayeva, de 34 anos, foi impedida de lutar pela revalidação do seu título na sequência da exclusão da Rússia pela Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF), após o escândalo de doping patrocinado pelas autoridades de Moscovo -- apesar de a atleta nunca ter sido especificamente implicada.

Em declarações à imprensa russa, a atleta não escondeu a sua frustração por não ter podido participar nos Jogos Olímpicos.

"Nunca poderei concordar com o facto de me terem banido, nunca o poderei perdoar", disse.

Isinbayeva foi eleita pelos seus pares (um universo de 5.185 atletas) para um mandato de oito anos, juntamente com a alemã Britta Heidemann (esgrima), o sul-coreano Ryu Sueg-min (ténis de mesa) e o húngaro Daniel Gyurta (natação).

O presidente do COI, Thomas Bach, manifestou entretanto a sua expetativa de trabalhar com Isinbayeva e com os três outros novos membros.

"Os atletas estão no coração dos Jogos Olímpicos. A sua voz é muito importante para o COI", disse.

Entretanto, a agência EFE noticiou que Isinbayeva anunciará sexta-feira no Rio de Janeiro o final da sua carreira.

Isinbayeva anuncia aposentadoria e diz que perdoa banimento das Olimpíadas

Camila Del Manto Bomtempo

Ainda que esteja banida dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, assim como todos os representantes do atletismo da Rússia, Yelena Isinbayeva segue chamando a atenção na capital carioca. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, a esportista de 34 anos anunciou o fim de sua carreira.

"Estou encerrando minha carreira profissional. Achei que seria muito triste, mas fiquei inspirada, pois não estou dando adeus ao esporte, mas sim ao salto com vara. Me sinto realizada por ter concretizando meus sonhos e ter conquistado muitas medalhas. Quando eu acabar essa entrevista e sair desta sala, terá acabado", revelou.

Isinbayeva também falou sobre a punição aos atletas russos e a exclusão destes dos Jogos Olímpicos. Após esbravejar sobre a decisão, a atleta mostrou-se conformada.

"Em toda a minha carreira, eu sempre fui limpa, e sempre provei isso, pois todos os meus exames foram negativos, mas não pude competir no Rio. Antes eu disse que não perdoaria ninguém que me impediu de participar. Porém, eu mudei de ideia. Eu vou perdoar, pois não sou juiz, e deixarei que sejam julgados por Deus. Sinto-me mais aliviada, pois se eles acham que fizeram justiça comigo e com meus colegas russos, terão que ver com sua própria consciência", continuou.

Nesta quinta-feira, a russa foi eleita para integrar a Comissão de Atletas do Comitê Olímpico Internacional. Para Yelena, é uma maneira de evidenciar que sempre foi uma esportista que se manteve longe do doping. "Entrei para a Comissão de Atletas do COI, e isso evidencia que atletas ao redor do mundo, que já venceram Olimpíadas, confiam em mim como uma atleta limpa", finalizou.

Dona de inúmeros recordes e títulos no salto com vara, Isinbayeva ainda é dona de três medalhas olímpicas, dois ouros e um bronze, conquistados em Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012, respectivamente. A russa já tinha revelado que desejava disputar o Rio 2016 para tentar mais uma medalha olímpica antes de disputar a carreira, mas foi impedida.



Nenhum comentário:

Postar um comentário