quinta-feira, 20 de julho de 2017

Brasil fatura cinco medalhas e tem melhor dia no Mundial de Paratletismo

Gazeta Press


Mateus Evangelista ganhou a medalha de prata

O Brasil teve seu melhor dia no Mundial de Paratletismo de Londres nesta terça-feira, com direito a cinco idas ao pódio, e foi alçado para o sexto lugar no quadro de medalhas da competição.
O país teve um início promissor, vencendo duas medalhas. André Rocha foi o campeão no lançamento do disco F25, ao atingir a marca de 23,80m. Na sequência, foi a vez de Izabela Campos ficar com a medalha de bronze no lançamento do disco F11, com a marca de 31,83m.
O Brasil seguiu disputando as finais em alto nível e voltou a subir ao pódio com Mateus Evangelista. O atleta de Rondônia foi o vice-campeão dos 200m T37, para atletas com paralisia cerebral, e faturou a medalha de prata após bater o tempo de 23s41.
“Essa medalha foi conquistada na raça. Tentei buscar o sul-africano todo o tempo, mas não deu no fim. De qualquer forma, foi uma prova excelente e estou muito satisfeito”, afirmou Mateus.
A segunda medalha de prata do dia foi conquistada por Rodrigo Parreira. O vice-campeão paralímpico de salto em distância T36, para atletas com paralisia cerebral, saltou 5,55m e ficou com o segundo lugar em Londres.
Izabela Campos fechou o dia com sua segunda medalha em Londres. No lançamento do dardo F11, para atletas totalmente cegos, Izabela conseguiu a marca de 24,90m, em sua última tentativa, e leva para casa a medalha de prata.
“Eu decidi ir pra cima e não deixar escapar a medalha. Eu sabia que poderia fazer muito mais do que tinha conseguido, mas não havia encaixado ainda. Eu aprendi hoje, verdadeiramente, a me controlar durante uma situação de adversidade. Estou saindo muito feliz”, declarou Izabela, que ficou cega aos 18 anos após ser vítima de sarampo.
Jhúlia Santos foi desclassificada após ficar na segunda colocação nos 100m. A organização do evento entendeu que a brasileira cometeu um ato antidesportivo quando, junto de seu guia Newton Júnior, abandonou a prova dos 800m logo no início.
A competição, que dura até o próximo domingo, tem a China na liderança, seguida por Estados Unidos da América, Grã-Bretanha, Tunísia, Ucrânia e Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário