segunda-feira, 29 de junho de 2015

Alunos da Escolinha Nilton Santos disputaram torneio no encerramento das atividades do semestre


Projeto atende centenas de estudantes de escolas públicas da Capital

João Pedro de Brito Mendes, 7 anos, sonha ser jogador de futebol. Gustavo de Sousa Vieira, 8 anos, quer ser advogado. Os dois garotos de Palmas fazem parte do time da Escolinha de Futebol Nilton Santos e a escolha das profissões, apesar de terem pouca idade para tamanha responsabilidade, mostra bem a proposta da Unidade do Governo do estado: preparar os meninos para o mercado do futebol ou, simplesmente, formar cidadãos do bem, promovendo a socialização e melhoria na qualidade de vida, por meio da prática de atividade física. “Eu gosto de tudo na Escolinha, dos professores, de treinar com meus amigos. Não falto um dia. Só quando estou doente”, disse João Pedro. 
O projeto, administrado pela Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude (Seelj), oferece aulas de futebol, gratuitamente, a estudantes de escolas públicas, há décadas. São centenas de alunos que passam todo semestre pela Escolinha.
O jogador Lucca, do Criciúma-SC, ex-atleta do Cruzeiro-MG, já passou pela unidade. Em 2007, o meia-atacante foi campeão municipal pela Escolinha, depois ganhou projeção no esporte, chegando à elite do futebol brasileiro.   
Este ano, o projeto já atendeu cerca de 200 crianças e adolescentes com idade entre 7 e 17 anos, divididos em oito turmas, quatro pela manhã e quatro à tarde. As aulas são realizadas de terça-feira a sexta-feira. Cada aluno participa das atividades duas vezes por semana, orientados por dois professores: Gilberto Souza, o Giba, e Marcos Vinícius.
Torneio
As aulas do semestre terminaram neste sábado, 27. Para comemorar as atividades, a Escolinha realizou um Torneio de Encerramento com a participação dos alunos e familiares. Os jogos começaram às 8 horas, na sede da unidade, localizada na 407 Norte (antiga Arno 43).  
Este foi o terceiro torneio que os alunos disputaram este ano. “Colocar os alunos em competição é necessário para avaliar a evolução do aprendizado em todos os fundamentos”, destacou o coordenador da unidade, Gilmar Diehl.

Nenhum comentário:

Postar um comentário