quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Usain Bolt: O Fim Trágico da Lenda do Atletismo

http://www.desafiomundial.com/br/usain-bolt-o-fim-trgico-da-lenda-do-atletismo/


O atletismo é um conjunto de disciplinas que não estão entre os esportes mais relevantes do mundo, mas apresentou grandes expoentes ao longo da história. E sem dúvida, um deles é o jamaicano mais rápido do mundo: Usain Bolt.


Bolt teve uma trajetória repleta de registros e reconhecimentos, mas foi também o seu carisma que o aproximou das pessoas. Mas você sabia que ele já perdeu uma medalha de ouro por doping? Você sabe o episódio vergonhoso que aconteceu em sua última apresentação? Isso e mais algumas outras curiosidades sobre ele, você vai descobrir aqui.

Ele não era um devoto de Atletismo, mas sim do futebol

50.-Bolt-1.jpg
Em diversas ocasiões, o jamaicano revelou que seu interesse não era ser o homem mais rápido da história, mas sim se tornar um jogador de futebol profissional. O mais próximo que ele chegou desse sonho foi quando ele treinou, graças à Puma, com o clube alemão Borussia Dortmund. Embora ele seja fã mesmo do Manchester United.

Sua primeira aparição no atletismo

50.-Bolt-2.jpg
O velocista nascido na Jamaica, agitou o esporte quando nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008 atingiu 100 metros em 9 segundos e 69 centésimos. Longe de ficar satisfeito com o ouro nessa ocasião, doze meses depois, ele baixou seu próprio recorde e conseguiu um tempo de 9 segundos e 58 centésimos no Campeonato Mundial de Atletismo em Berlim.

Seu começo em Sherwood Content

50.-Bolt-3.jpg
Em 21 de agosto de 1986, o majestoso Bolt nasceu em Sherwood Content. Nesta cidade, que fica à três horas de distância da capital da Jamaica, Kingston, todos são fãs do jamaicano. Sua tia Lili declarou que suas refeições o deram a força para vencer: “A batata-doce, os bolinhos e a carne de porco era a minha paixão, e eu fazia para ele”.

Ele tinha muita energia e precisava de atenção

50.-Bolt-4.jpg
Seu ex treinador, Sheron Seivwright, também de Sherwood Content, lembrou que Bolt era uma criança que sempre precisava da atenção dos outros. “Ele sempre teve muita energia e podia correr muito, muito rápido desde muito cedo“, declarou. Na escola onde ele Bolt estudou, atualmente existe um muro em sua homenagem com relâmpagos na superfície.

O Rei dos Jogos Olímpicos

50.-Bolt-5.jpg
Depois de dar um grande salto em Pequim, ele continuou acumulando medalhas. E foi assim que ele ganhou o ouro em Londres, nos 100 e 200 metros, além de mais um na categoria de 4×100 metros. Repetindo o feito nas Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

O 3×3 que fez dele uma lenda

50.-Bolt-6.jpg
Após os Jogos Olímpicos de Londres em 2012, o único objetivo do jamaicano foi claro: validar suas três medalhas no Rio de Janeiro em 2016 para se tornar o velocista mais bem sucedido de todos os tempos nos Jogos. Foi assim que ao ser novamente vencedor no Brasil conseguiu conquistar a marca de 3 medalhas de ouro em 3 jogos consecutivos.

Estrela dos Jogos

50.-Bolt-7.jpg
Na época dos Jogos a imagem de Bolt voltou a se estelar. Seus louros fizeram dele uma das figuras mais ressonantes da competição. Além de Michael Phelps na Natação, ou Roger Federer no Tênis, Usain foi uma das figuras mais procuradas pelos meios de comunicação e fãs.

Perdeu uma medalha de ouro por doping

50.-Bolt-8.jpg
A primeira incursão de Bolt nas Olimpíadas foi em Pequim em 2008, onde inicialmente ganhou o ouro nas provas de 100 e 200 metros planos, e também na competição 4×100 pelo seu país, a Jamaica. Anos mais tarde, esta última medalha mencionada foi retirada dele devido ao doping positivo de seu parceiro Nesta Carter que também correu na prova.

Os louros colhidos

50.-Bolt-9.jpg
Além das 8 medalhas de ouro em três eventos olímpicos diferentes, Bolt conseguiu também alcançar os recordes mundiais da prova de 100, 200 e 4×100 metros. Um dos seus feitos mais notáveis foi o fato de ele descer para 19 segundos o recorde dos 200 metros. Esse recorde foi tão difícil de quebrar, que levou mais de 12 anos até ele conseguir fazê-lo.

Orgulhoso de si mesmo

50.-Bolt-10.jpg
Atletas de porte como Bolt, Roger Federer, Cristiano Ronaldo, LeBron James e etc, tem mais do que talento em comum, eles têm também um ego bem grande que só aumenta conforme eles vão conquistando mais resultados. O jamaicano não esconde que é orgulhoso já declarou: “Alguém disse que eu posso ser imortal. Mais duas medalhas e posso dizer adeus. E virar Imortal“. Esse tem a autoconfiança lá em cima mesmo.

Qual foi a sua visão do fim?

olympics-rio-athletics-m-100m.jpg
Um atleta como o Bolt estabeleceu metas de curto prazo e tentou se destacar em cada Mundial de Atletismo ou Jogos Olímpicos onde se apresentou. Depois de ter feito história no Rio de Janeiro, ele pensou mais e comentou: “Se o esporte precisar de mim se eu puder me motivar por um ano, então por que não continuar”.

Seu maior medo

50.-Bolt-12.jpg
Depois de se tornar uma das figuras mais aclamadas do mundo graças as suas performances, principalmente nos Jogos Olímpicos, Usain confessou qual era o seu medo mais temido: “O que é certo é que eu não quero acabar com uma derrota. Se meu treinador me disser que ainda posso ganhar, confio nele”. Você lembra se ele conseguiu alcançar seu objetivo?

Sua evolução nos 100 metros planos

50.-Bolt-13.jpg
Em si, a prova de velocidade nos 100 metros planos é considerado a mais importante no atletismo. Em 2008, Bolt desceu três vezes a marca alcançada por um compatriota, Asafa Powell que tinha alcançado o feito de 9,74 segundos. A primeira marca do homem mais rápido do mundo foi 9,72, depois 9,69 e 9,58 segundos. Ele é mesmo imbatível!

O patrocínio da Puma

50.-Bolt-14.jpg
A marca esportiva alemã garantiu a imagem de Usain Bolt por 6 milhões de dólares por ano em 2010. Isso fez dele o atleta mais bem pago da história por algum patrocinador. O recorde anterior de 1,5 milhões de euros era da bela saltadora russa Yelena Isinayeva, que foi pago pela empresa chinesa Li Ning.

“Eu sou Bolt”

50.-Bolt-15.jpg
Em novembro de 2016, Usain Bolt apresentou seu documentário, I am Bolt (Eu sou Bolt) em Londres, Inglaterra. Este longa centrou-se no caminho do jamaicano desde o seu início em sua cidade natal de Kingston, até alcançar a medalha de ouro tripla em três Jogos Olímpicos consecutivos.

O motivo do seu documentário

50.-Bolt-16.jpg
O que motivou a lenda a fazer um filme de sua vida, foi o fato de querer mostrar quão difícil é competir na elite e ganhar medalhas. “As pessoas têm a ideia de que, para mim, é simples, que não tenho estresse ou pressão”, disse ele. E acrescentou: “Eu quero que as pessoas vejam tudo o que eu tive que passar para estar onde estou agora, a dor, o esforço e as recompensas”.

Qual foi o seu pior inimigo?

50.-Bolt-17.jpg
Sua única preocupação era ele mesmo. “O mais difícil é me motivar”, disse ele. E acrescentou: “Eu converso comigo mesmo … especialmente quando treino e não quero continuar fazendo isso”. Ele continuou dizendo o que costumava falar para si mesmo: “Se eu quiser ser um campeão, tenho que continuar. Você perderá e você não quer perder. Vamos terminar isso.”

A decisão da aposentadoria

50.-Bolt-18.jpg
Desde 2016, Bolt estava lidando com a possibilidade de se aposentar e essa decisão se tornou realidade no Campeonato Mundial de Atletismo, de 2017. “Talvez eu esteja chorando”, ele disse. Além disso, ele comentou: “Uma coisa é verdade, quero ir às Olimpíadas como espectador”. E terminou dizendo: “Michael Johnson me disse que eu deveria me aposentar assim que eu tivesse feito tudo o que queria, e eu fiz isso”.

O pior final

50.-Bolt-19.jpg
Como se sua vida tivesse sido guiada pelo mais horrível diretor de cinema de HollywoodUsain Bolt teve seu maior medo croncretizado em sua última corrida. O Mundial de Atletismo em Londres 2017 foi palco do final dramático que ele experimentou. Na prova de revezamento 4×100, ao receber o bastão, ele sentiu uma punção e teve que abandonar a prova com uma lesão.

Suas últimas palavras depois da aposentadoria

50.-Bolt-20.jpg
Com uma mistura de tristeza pela aposentadoria e impotência por ter sofrido uma lesão em sua última corrida, Usain Bolt foi breve em sua mensagem pós-competição. Ele atendeu a imprensa, mas foi nas redes sociais que deixou sua mensagem : “Muito obrigado aos meus amigos. Amor infinito aos meus fãs”.

Após a lesão, ele foi visto em uma boate

25.-Renov-Bolt-1.jpg
O golpe emocional e histórico que Bolt sofreu em sua última corrida em Londres, parece ter durado pouco. Horas depois da final inesperada, o jamaicano foi para The Box Soho, um dos clubes mais exclusivos da cidade, com sua namorada, Kasi Bennett para… podemos dizer, afogar as mágoas?!

Foi usado por Donald Trump

25.-Renov-Bolt-2.jpg
O controverso presidente dos EUA falou sobre Usain Bolt, dizendo que ele tem respeito pelo hino nacional de seu país, e age como alguns atletas americanos. Via Twitter ele postou um vídeo em que o jamaicano esta dando uma entrevista e para, em respeito ao seu hino. A conta da equipe olímpica jamaicana respondeu o presidente: “Por favor, deixe o “chefe” fora de seus truques políticos”.

Sua vida pós-aposentadoria

25.-Renov-Bolt-3.jpg
Bolt é um personagem regular nas redes sociais, e é assim que seus fãs descobrem o que ele faz agora que se aposentou. homem mais rápido do mundo, frequentemente se diverte em um iate luxuoso – The Dominator – nas ilhas do Caribe com sua namorada, Kasi Bennett e seus amigos.

Seu lucro anual

25.-Renov-Bolt-4.jpg
As empresas formaram uma fila atrás desse esportista mundialmente famoso, as mesmas o pagam cerca de 34,2 milhões de dólares por ano. Entre elas estão Gatorade, Puma, Hublot, Kinder e Sprint, entre outros. O melhor negócio deles é uma das marcas esportivas que oferece 10 milhões de euros. O ex atleta também recebe os lucros de seus restaurantes Usain Bolts Tracks & Records na Jamaica.

O segredo do seu treinamento?

25.-Renov-Bolt-5.jpg
O treinamento para atletas é uma parte fundamental da vida deles, e somente a partir daí que eles começam a ganhar suas medalhas, e estabelecem recordes. Para os treinos, Bolt usava uma lebre motorizada. À medida que os galgos perseguiam um coelho, o jamaicano corria com dispositivo que registrava o tempo, distância e a velocidade em que ele corria.

Bêbado na Oktoberfest

25.-Renov-Bolt-8.jpg
Na celebração, que é uma homenagem às cervejas da Alemanha, o velocista foi visto celebrando e aproveitando o momento. O velocista se divertiu no prado de Theresienwiese, Munique, onde foi acompanhado pelo Dr. Hans-Wilhelm Mueller-Wohlfahrt, e pelo esquiador Felix Neureuther.

le competiu contra um cavalo!

25.-Renov-Bolt-6.jpg
A revista americana Sports Illustrated, reuniu os melhores atletas na edição de 2015. Foram selecionados Lionel Messi, Serena Williams, Usain Bolt, American Pharoahum cavalo de corrida. Naquele ano, Bolt ganhou a medalha tripla no Campeonato Mundial de Atletismo de Pequim. Nem o cavalo, nem o jamaicano conseguiram conquistar o prêmio, que ficou com Williams.

Um carro para… ir mais rápido?

25.-Renov-Bolt-7.jpg
Essa estrela histórica dos Jogos Olímpicos pagou 120 mil dólares pelo Nissan MY15 GTR vermelho. Ao compartilhar a foto através das redes sociais, ele escreveu na legenda: “Os rápidos entendem de velocidade”. Você ficou com inveja de sua aceleração de 0 a 100 km/h em 3 segundos?

Uma noite de descontrole

25.-Renov-Bolt-9.jpg
A estrela jamaicana foi convidada para o aniversário do rapper Lil Wayne, e acabou sendo fotografado na festa particular do clube noturno. Lá, ele foi visto com outros convidados acariciando a bunda de uma stripper, e colocando notas em sua lingerie. Sua predileção pelas mulheres já havia sido clara quando afirmou: “Gosto de vê-las, e depois pensar com qual eu quero passar a noite”.

Ele quis competir com um leopardo

25.-Renov-Bolt-10.jpeg
O ego de Usain Bolt está nas nuvens, já que durante sua vida profissional não houve atleta que se aproximasse dele dentro das pistas. Portanto, o corredor foi mais longe e propôs competir contra um animal, o leopardo. Cogitado para correr contra o felino, que atinge 120 km/h, Usain fez uma brincadeira de que acabaria correndo contra o animal.

Ele jogou críquete

25.-Renov-Bolt-11.jpg
Em sua visita à cidade de Bangalore, ao sul da Índia, onde participou de um evento promocional para a marca de esportes que o lançou, ele também teve tempo para se exercitar. Ele se juntou à apresentação de críquete, que é um dos seus esportes favoritos, e que ele praticou quando ainda era criança, antes do atletismo.

Ele quase quebrou os tornozelos

25.-Renov-Bolt-12.jpg
Em agosto de 2015, o velocista passou por uma das situações mais perigosas de sua vida. Um cinegrafista que o filmava durante as festas, perdeu o controle de seu veículo segway e derrubou-o na pista. Bolt caiu, mostrou sinais de dor, mas tranquilizou a todos quando se levantou. Por fim, o acidente foi pequeno.

Ele revelou sua dieta

25.-Renov-Bolt-13.jpg
Treinamento e alimentação são as duas bases fundamentais no desenvolvimento de qualquer atleta. Neste segundo aspecto, o recordista revelou um dos seus maiores sacrifícios: “Renunciar aos fast foods para comer vegetais”. E acrescentou: “É fácil renunciar a quase tudo, mas comer saudável é realmente difícil”.

Ele é uma lenda maior que Bob Marley

25.-Renov-Bolt-20.jpg
No país natal de Bolt, Jamaica, muitos meios de comunicação afirmam que o corredor é muito mais amado do que a lenda da música reggae que morreu em 1981. O que dizem que o fez superar a figura do cantor, é a sua personalidade irreverente. Bolt está sempre feliz, serve a todos, e tem um grande coração.

Ele mostrou sua cara na atuação

25.-Renov-Bolt-14.jpg
Como um dos rostos mais importantes da marca de esportes PumaBolt participou de um comercial da marca, onde compartilhou com Mario Balotelli uma jacuzzi com mulheres. Ali, ele exorta aqueles que causam problemas, para se juntarem a eles para um pouco de perigo, risco e potencial hierarquia. Teria coragem?

Seu sonho de jogar no Manchester United

25.-Renov-Bolt-15.jpg
Um dos maiores atletas de todo o mundo estava muito perto de realizar seu sonho de se vestir com a camisa vermelha do Manchester United. Ele assinou um contrato que o vinculou ao amistoso, em 2 de setembro de 2017, contra as lendas do Barcelona, mas uma lesão nos isquiotibiais de sua perna esquerda acabaram por impedi-lo.

Seu sucessor?

25.-Renov-Bolt-16.jpg
O atletismo conseguiu alcançar com Usain Bolt, o que ninguém poderia em anos e anos desta disciplina. Ter um expoente reconhecido, e de elite mundial, que coloca para trás jogadores de futebol, tenistas e outros. Uma vez que o jamaicano se aposentou, todos apontam para o sul-africano Wayde Van Niekerk, como seu sucessor. Sobre ele, que tem aproximadamente 30 anos, a opinião de Bolt é: “Certamente será um dos melhores neste esporte no futuro“.

O médico que salvou sua carreira

25.-Renov-Bolt-17.jpg
Em junho de 2016, o corredor sofreu uma dor constante na coxa que não lhe permitia se mover naturalmente. De acordo com os médicos, foi um bloqueio de uma das suas articulações, mas que não permitia que ele se curasse apenas com repouso. Quando ele estava prestes a não poder competir no Jogos Olímpicos do Rio em 2016, ele passou pelas mãos mágicas de Hans-Wilhelm Muller-Wohlfahrt, que o curou completamente.

Ele dançou samba

25.-Renov-Bolt-18.jpg
No momento em que Usain Bolt anunciou que os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro seria o último de sua vida, um amontoado de pessoas foi reunido na coletiva de imprensa. Dezenas de dançarinas entraram e começaram a dançar samba com o atleta. Enquanto isso, ele se deleitou e mostrou um sorriso de orelha a orelha.

Diversos trajes

25.-Renov-Bolt-19.jpg
Atualmente, Bolt goza de muito tempo livre. Sendo aposentado, não tendo que treinar ou competir em um torneio, ele pode se dar ao luxo de fazer suas brincadeiras.Foi assim que, em um vídeo transmitido em suas redes sociais, ele estava vestido de Bob MarleyHarry Potter e outros personagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário