quinta-feira, 25 de junho de 2015

Tocantins é destaque no lançamento oficial dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas

Jaciara França/Representação em Brasília
  • Foto por: Divulgação
    Secretário Estadual do Esporte, Salim Milhomem, durante lançamento oficial dos Jogos Mundiais Indígenas
    Secretário Estadual do Esporte, Salim Milhomem, durante lançamento oficial dos Jogos Mundiais Indígenas
Em outubro, o Tocantins sediará os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas e o Estado foi destaque no lançamento oficial do evento, que aconteceu nesta terça-feira, 23, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. A governadora em exercício, Claudia Lelis, acompanhada por secretários de Estado,  prestigiou o evento. 
Diante de autoridades e representantes indígenas nacionais e internacionais, a governadora teve a oportunidade de enfatizar o compromisso do governador Marcelo Miranda com a preservação da cultura indígena. "O que as comunidades indígenas enfrentam hoje não é a luta pela preservação da terra, mas a luta pela preservação da identidade cultural.  É preciso que cuidemos dos índios como cidadãos com direito a educação, esporte e novas tecnologias sem que isso represente aculturação", destacou, em seu discurso. 
A presidente Dilma Rousseff garantiu que irá fazer a abertura oficial do evento, em Palmas, em 20 de outubro. A presidente elogiou o empenho do Governo do Tocantins para a realização do evento e reforçou a parceria do governo federal. "Nós somos parceiros e vamos enfrentar todos os desafios para realizar com sucesso os Jogos Mundiais Indígenas. Eu estarei presente", afirmou a presidenta. 
O evento contou com apresentações culturais indígenas e participação especial da cantora, descendentes de negros e índios, Margaret Menezes. Os secretários das pastas envolvidas na organização dos jogos prestigiaram a cerimônia: secretário de Governo, Herbert Brito; do Esporte, Lazer e Juventude, Salim Milhomem; da Educação, Adão Francisco; da Cultura, Melck Aquino; da Segurança Pública, César Simoni; da Representação do Estado em Brasília, Renato de Assunção; e o chefe da Casa Militar, Coronel Bonfim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário